16/12/07

Natal no Zimbabwe

A minha amiga Lena que foi no inicio do mês de Dezembro para a Africa do Sul Zimbabwe Moçambique e Madagáscar fez-me chegar estas palavras por email.

Meus Queridos estou no Zimbabwe, terra onde não há pão, não há vida não há gente, e os poucos que deambulam com um copo vazio na mão, esperam por um dólar que não sabem onde nem como gastar! Olhos vazios, bocas famintas, estômagos selados por fome e tristeza, portadores de malária e HIV, toldados pela neblina das Cataratas que inunda a Terra, o Sol e as Vidas, não têm nada, nem Presente nem Futuro, nem Esperança!!! Traficam até o pão, transportado em montes sobre cabeças que deambulam em pés descalços entre a Zambia e a porta da palhota, para venderem aos turistas, poucos, endinheirados, com um lucro de 8.000%!! Tudo aqui é ficção! Posso garantir-vos, aqui e agora, neste final de 2007, que DEUS não existe nem nunca aqui esteve. BEIJO GRANDE com saudades de bacalhau com batatas a murros, muitos murros... lena

Com o calorzinho africano não me sinto inspirada para enviar mensagens de NATAL.
Mas como, quem me conhece, sabe que eu não simpatizo muito com o senhor, este ano resolvi rapar-lhe as barbas, aparar-lhe a trunfa ( que já cansa), mudar-lhe a indumentária para calções, T shirt e havaianas, encostar o trenó e trazer as renas para este corno de mundo onde a fome, a sida, a tuberculose, a malária e a pobreza ainda matam milhares de crianças mas que gostavam muito de o conhecer!
Obrigada PAI NATAL se tiveres coragem para isso! lena

Lena
Daqui, deste pedacinho de terra, também cheia de gente de olhos vazios, por todas as opostas razões que apontas, mando-te este presente, A MATILDE uma canção com letra adaptada pelo Tom Waits de uma toada do inicio do povoamento da Austrália acerca de um cobertor que os homens carregavam nas costas e a que chamavam Matilde, e com quem falavam como se fosse uma Matilde de verdade.
Assim, chamavam Matilde ao fardo, que carregavam.




TOM WAITS
Waltzing Matilda

Wasted and wounded, it ain't what the moon did
I've got what I paid for now
See ya tomorrow, hey Frank, can I borrow
A couple of bucks from you, to go
Waltzing Matilda, waltzing Matilda, you'll go waltzing
Matilda with me

I'm an innocent victim of a blinded alley
And I'm tired of all these soldiers here
No one speaks English, and everything's broken
And my Stacys are soaking wet
To go waltzing Matilda, waltzing Matilda, you'll go waltzing Matilda with me

Now the dogs are barking
And the taxi cab's parking
A lot they can do for me
I begged you to stab me
You tore my shirt open
And I'm down on my knees tonight
Old Bushmill's I staggered, you buried the dagger in
Your silhouette window light to go
Waltzing Matilda, waltzing Matilda, you'll go waltzing
Matilda with me

Now I lost my Saint Christopher now that I've kissed her and the one-armed bandit knows, and the maverick Chinamen, and the cold-blooded signs
And the girls down by the strip-tease shows go
Waltzing Matilda, waltzing Matilda, you'll go waltzing Matilda with me

No, I don't want your sympathy, the fugitives say that the streets aren't for dreaming now
Manslaughter dragnets and the ghosts that sell memories
They want a piece of the action anyhow go
Waltzing Matilda, waltzing Matilda, you'll go waltzing Matilda with me

And you can ask any sailor, and the keys from the jailor
And the old men in wheelchairs know
That Mathilda's the defendant, she killed about a hundred
And she follows wherever you may go
Waltzing Matilda, waltzing Matilda, you'll go waltzing
Matilda with me

And it's a battered old suitcase to a hotel someplace
And a wound that will never heal
No prima donna, the perfume is on
An old shirt that is stained with blood and whiskey
And goodnight to the street sweepers
The night watchman flame keepers
And goodnight to Matilda too

1 comentário:

Ana Paula disse...

O Natal mostra-se cada vez mais cheio de incongruências no meu sentir, tal como acontece com a tua amiga. É tristíssimo não existir lugar para nenhum sonho ou fantasia no mundo de tantas crianças que também são nossas!
Ainda assim, deixo-te ficar um abraço natalício e beijinhos amigos. :)

Boas Festas, Alexandra!